Menu
  • OFICINA EM NOTÍCIAS
desafio1

Desafios científicos: por que participar?

Os Desafios e Olimpíadas do Conhecimento (ou Científicas) são competições intelectuais entre estudantes em âmbitos estadual, regional ou nacional nas quais os jovens têm a oportunidade não apenas de avaliar seu desempenho e conquistar medalhas, mas também de desenvolver novas habilidades e ampliar repertórios de experiências e saberes diversos. Em geral, as competições se dão através de avaliações teóricas (provas e produção de textos) e práticas.

Trata-se de situações de aprendizagem que acontecem para além dos limites das salas de aula e podem contribuir de inúmeras formas para o desenvolvimento e amadurecimento dos estudantes. Possibilitam aos alunos vivenciarem alguns processos avaliativos com instrumentos diversificados, abordagens variadas, (re)organizarem-se através de grupos de pesquisa e estudos e intensificarem o tempo dedicado aos estudos. Por acreditar nisso, o Oficina tem tradição em investir no estímulo e preparação dos alunos para vivenciarem estas experiências tão enriquecedoras.

Gustavo Kerner é ex-aluno, foi medalhista de ouro pelo Oficina na Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), da Unicamp, e atualmente cursa Administração na USP. Gustavo participou de diversas olimpíadas em diferentes áreas do Conhecimento durante sua trajetória escolar e acredita que elas são oportunidades valiosas para lidar com os conteúdos vistos em sala, de outra perspectiva: “Em geral são assuntos que você já dá em sala, mas não naquele estilo de vestibular. A gente é desafiado a pensar ‘fora da caixa’ e isso é bastante estimulante. Auxilia também na hora de escrever uma redação, estimulando outras formas de enxergar as questões, menos cartesianas, e ampliando nosso repertório”.

Para o professor de História Joel Nolasco as Olimpíadas do conhecimento têm a vantagem de estimular o estudo, não apenas pela reprodução do conhecimento, mas fazendo com que o aluno busque a produção desse conhecimento, desenvolva sua autonomia a adquira habilidades e competências.

No Oficina, não há seleção prévia de participantes, exceto se o evento exigir quantidade limitada de inscritos. Acreditamos, de fato, que a experiência é válida e potencialmente enriquecedora para todo e qualquer aluno que se interesse, de modo que as oportunidades devem ser oferecidas de forma igualitária.

Uma carga horária específica com a supervisão de professores das respectivas áreas é destinada, no turno oposto ao das aulas, à preparação dos estudantes. Uma experiência que, ano a ano, vem rendendo não apenas medalhas e excelentes colocações, mas principalmente um incremento no desenvolvimento dos nossos alunos.

Parabenizamos a todos os participantes, que se desafiam investindo tempo e esforço por novos “territórios”  do conhecimento. Para além de medalhas e títulos, amadurecimento e experiência são as conquistas mais importantes.

Confira alguns dos nossos resultados, até o momento, em Olimpíadas 2019:

OLIMPÍADA CANGURU  DE MATEMÁTICA
MEDALHISTAS

  • Miguel Motti de Santana – 6D
  • Guilherme Santos Freitas – 7C
  • Caio Draco Araújo Albuquerque Galvão – 8B
  • Caio Von Czékus Flórez Cabalero – 8C
  • Davi Mengel Costa Coelho – 8C
  • Henrique Anunciação Velloso Silva – 1B
  • Keyla de Jesus Sacramento – 2B
  • João Luiz Araújo Albuquerque Galvão – 6A
  • Júlia Rocha Lucena – 6A
  • Helena Mariza Santa Cruz Freitas Junqueira Moreira – 6D
  • João Vicente Meira Farah Emiliano – 6D
  • Mateus Rocha Lima Ferreira – 6D
  • Raduan Lepikson Midlej – 7D
  • Diogo Coelho Castellanos – 8A
  • Luísa Vídero de Souza Santos – 8A
  • Luma Amarijo Serrão Meira – 8B
  • Ricardo Rocha Bulhões – 8B
  • Danilo Cadena Lima – 8C
  • Isaac Silva Xavier – 8C
  • Janaína Alves Bandeira – 8C
  • David Vaz Macedo – 1B
  • Lara Von Sohsten Ramalho Campinho – 1B
  • Lucas Reis Oliver – 1B
  • Lucca Miranda Nunes – 1B
  • Beatriz Calixto Ribeiro de Lima – 2B
  • Marina Vieira Ziemer – 2B

HONRA AO MÉRITO

  • Guilherme Calheira Sento-Sé Passos – 6A
  • João Rodrigues Queiroz – 6A
  • Lou Pasquali Pereira – 6A
  • Márcio Castro Sampaio – 6A
  • Maria Paula Rego Esper – 6A
  • Pietro Públio Diaz – 6A
  • Bruno Guimarães Bresser – 6C
  • Camila Moreira Martins Beserra – 6C
  • Mel Santa Rosa Beckerath – 6C
  • Sara Federico Povoas – 7A
  • Julia Lemos de Matos – 7D
  • Ângelo Gabriel Almeida Naglieri – 8B
  • João Vitor Guimarães Santos Rocha – 8B
  • Heitor Biagioni Candido – 8C
  • Bryda Liz Figueiredo Morais Peixoto – 9A
  • Carolina de Oliveira Rosa Villalva – 9A
  • Mariana Coelho Pereira Barbosa – 9A
  • Ícaro Cedraz de Oliveira Santos Almeida – 1B
  • Aline Nabuco Lima – 1C
  • Beatriz Latado Braga – 1C
  • Rafael Almeida Azevedo – 1C
  • Luca Torre Villela – 2A
  • Gabriel Sampaio Sobreira – 2B

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA (OBMEP)
ALUNOS CLASSIFICADOS PARA A 2ª FASE

NÍVEL I

  • Márcio Castro Sampaio – 6o A
  • Ana Beatriz Froes Pituba – 6o B
  • Júlia Rocha Lucena – 6o A
  • João Luis Araújo Albuquerque Galvão – 6ª A

NÍVEL II

  • Caio Draco Araújo Albuquerque Galvão – 8ª B
  • João Vítor Guimarães Santos Rocha – 8ª B
  • Luísa Vídero de Souza Santos – 8ª A
  • Maria Fernanda Garcia Damaceno – 8ª C

NÍVEL III

  • Lucas Reis Oliver – 1ª B
  • Victor Guimarães Valle – 3ª B
  • João Pedro de Miranda Caldas – 3ª A
  • Ariele Samira Carneiro da Silva – 2ª B
  • Keyla de Jesus Sacramento – 2ª B
  • Lussier Pasquali Pereira – 3ª A

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE FÍSICA
ALUNOS CLASSIFICADOS PARA A 2ª FASE

  • Alejandro Rodrigues Huerga
  • Arthur Ferreira de Amorim
  • Davi Roriz Oliveira
  • João Pedro Fernandes Gonçalves
  • Lucas Reis Oliver
  • Nathália Barros de Castro
  • Rafael Lins Queiroz dos Santos
  • Rafael Souza Santana
  • Eduardo Almeida Santos
  • João Pedro de Miranda Caldas

OLIMPÍADA NACIONAL EM HISTÓRIA DO BRASIL (UNICAMP)
EQUIPES NA GRANDE FINAL

Equipe III Triunvirato
Equipe Nísia Augusta

 

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp